Soft Skills: habilidades no alvo dos recrutadores

Os recrutadores vêm buscando além de habilidades que podem ser adquiridas em livros, cursos e treinamentos. Eles procuram por competências subjetivas que são adquiridas a partir de experiências de vida profissionais e até mesmo aquelas que fazem parte da sua própria personalidade. Estas habilidades são chamadas de “Soft Skills”.

Por Victória Fernandes para Revista Melhor

Quer saber como identificar estas habilidades? Coloque um desafio e veja como cada pessoa irá reagir diante dele! E isto não está ligado diretamente ao comportamento, pois esse muitas vezes pode ser manipulado ou escondido durante certo tempo. Já a aptidão e vontade de desenvolvimento são inquestionáveis, além de alguns casos isto é inerente ao ser humano.

Quer saber mais sobre as características das Soft Skills e como impactam dentro do mercado de trabalho? Separamos as seis principais apontadas pela Revista Forbes.

A revista buscou estas informações com o especialista em capacitação de talentos, Guilherme Junqueira, CEO da Gama Academy. A fonte citou que o motivo da busca por estas habilidades surgiu a partir do momento em que as empresas perceberam que estavam contratando pelas capacidades encontradas dentro do currículo e demitindo por comportamento. Ou melhor, na linguagem das Hards e Softs Skills, são contratados pelas Hards e desligados pela falta e/ou não desenvolvimento das Softs. Até porque, sim, você pode ser contratado sem um grande conhecimento em Soft Skills e desenvolve-las ao longo do tempo.

Comunicação eficaz
Muitos acham que a habilidade de falar bem é essencial apenas para profissões voltadas a aqueles que possuem contato direto como o consumidor, como atendimento ao cliente e vendas. Mas a realidade não é essa, o mercado de trabalho identificou que uma boa comunicação dentro das organizações é um aspecto vital.

Hoje todas as empresas precisam ter um bom relacionamento com os públicos, esta foi mais uma forma que encontraram para se destacarem no mercado. E a comunicação que estamos falando vai além da comunicação falada, é também uma boa escrita, saber ouvir, entender o que está sendo dito e transformar isto em ação. Esta competência está muito ligada à liderança e ao poder de persuasão.

Pensamento criativo
Esta é mais uma habilidade que pode parecer que não se encaixe em todas as áreas. Porém, está entre as mais procuradas pelos recrutadores, já que em um mercado tão competitivo, o pensamento criativo pode “cair como uma luva” em momento que é necessário resolver problemas de forma rápida e inovadora.

Há quem acredita que a criatividade é um dom, mas ela pode ser desenvolvida a partir de conhecimento e atitudes que te tirem “fora da caixa”.

Resiliência
A resiliência é um bom exemplo de “soft skill” que pode ser aprimorada dentro do mercado de trabalho. Já que é neste meio onde acontece as batalhas que definirão como será sua recuperação pós-momentos de crise. Isso não está diretamente ligado à força física e, sim à inteligência emocional, o que a torna mais difícil de ser adquirida. Geralmente, são pessoas com maturidade psicológica, com facilidade de adaptação a mudanças e encaram a pressão. Outra característica que faz com que ela seja tão requisitada no mercado é sua importância em todas as áreas.

Empatia
Se colocar no lugar do outro e até mesmo sentir o que ele sente é uma característica bem-vinda em todos os aspectos, tão pessoais quanto profissionais. Está tem uma grande ligação à primeira soft skills que citamos, comunicação eficaz. Ambas impactam os públicos de relacionamento das organizações. Portanto, é uma chave para uma boa gestão de pessoas e também se encaixa para todos os tipos de funções.

Liderança
Muito provavelmente se você é um líder ou quer ser tornar um, é indispensável que tenha as habilidades citadas anteriormente. Na liderança é necessário saber se comunicar bem, agregar a trabalhos em grupo, ser criativo e empático com a gestão e na conquista de seus funcionários. E ainda, fazer com que assumam responsabilidades e explore o melhor de cada um deles, assim você terá uma equipe alinhada.

Há uma alta busca por estes profissionais completos, visto que altos cargos necessitam de líderes proativos, independentes e capazes o suficiente de darem conta do recado.

Porém, como já foi dito antes, a maioria das soft skill não são percebidas em um primeiro encontro, por isso é necessário que em um processo seletivo você mostre que possui estas habilidades, conte sobre projetos e mostre seu diferencial entre os demais concorrentes.

Ética no trabalho
Não é uma característica que pode ser ensinada por meio de livros, cursos ou faculdades. Ela faz parte da vivência e valores de cada ser humano, elas são carregadas e desenvolvidas no decorrer da vida. O meio em que está inserido, como família, amigos e também o trabalho que vão construir o molde desta habilidade. A ética é um aprendizado da vida.

Infelizmente esta habilidade pode ser perdida no mercado de trabalho por causa da tensa dinâmica do mercado que, muitas vezes, gera competitividade, individualidade e egoísmo. No entanto, não se engane, ela não perdeu seu valor. Muito pelo contrário, ela está entre as mais requisitadas e isso vem acontecendo porque na verdade, quanto mais os profissionais desvalorizem a ética no ambiente de trabalho, mais essa característica se tornará um diferencial.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *